Sessão tem volta de vereador após Covid-19 e relatos sobre teste em escolas

por Paulo Torres publicado 06/10/2020 15h05, última modificação 07/10/2020 16h02
A sessão da Câmara de Toledo na segunda-feira, dia 5 de outubro, registrou o falecimento de mais três toledanos pela pandemia, incluindo uma mulher de 23 anos, além de ter a volta do vereador Ademar Dorfschmidt após recuperar-se da Covid-19 e a ausência da vereadora Marly Zanete por precaução diante de sintomas de resfriado. O vereador relatou seu afastamento de 24 de setembro a 2 de outubro após o diagnóstico, que também atingiu sua esposa Suzamar, que fica afastada até o dia 7. O vereador Walmor Lodi pediu mais informações. Como Ademar e Janice Salvador integram o COE-Comitê de Operações de Emergência e pelo questionamento de Lodi, o presidente da Câmara, Antônio Zóio, abriu espaço para suas manifestações.
Sessão tem volta de vereador após Covid-19 e relatos sobre teste em escolas

Vereadora Janice e Ademar falaram do COE e vereador falou do afastamento e da Covid-19

 

 

 

A sessão da Câmara de Toledo na segunda-feira, dia 5 de outubro, registrou o falecimento de mais três toledanos pela pandemia, incluindo uma mulher de 23 anos, além de ter a volta do vereador Ademar Dorfschmidt após recuperar-se da doença e a ausência da vereadora Marly Zanete, que afastou-se por precaução após sentir sintomas de resfriado pela manhã, com garganta irritada e nariz escorrendo após uso intenso de ventilador. O vereador relatou seu afastamento no período de 24 de setembro a 2 de outubro após o diagnóstico de Covid-19, que também atingiu sua esposa Suzamar, que fica afastada até o dia 7 de outubro. O vereador Walmor Lodi pediu mais informações a respeito e Ademar justificou que na contagem do afastamento foi considerado o período anterior ao resultado positivo, relatando a sequência de sintomas até o diagnóstico no dia 24. Diante de Ademar Dorfschmidt e Janice Salvador integrarem o COE-Comitê de Operações de Emergência, além do questionamento de Walmor Lodi, o presidente da Câmara, Antônio Zóio, abriu espaço na sessão para suas manifestações.

A vereadora Janice disse que não tem acompanhado o COE, mas disse que há preocupação pelas mortes nos últimos dias e como presidente da CEC-Comissão de Educação, Cultura e Desporto, integra um comitê intersetorial que elaborou protocolos e agora vai realizar simulações para avaliar o nível de segurança de uma volta às aulas presenciais e foi definido que algumas escolas-piloto servirão como modelos para um teste. A vereadora frisou que tudo isto observando a segurança sanitária dos  funcionários e professores, crianças e seus familiares. Já o vereador Ademar disse que não tem acompanhado o COE por conta do afastamento pela Covid-19 e também falou da condução da audiência pública de prestação de contas das metas fiscais pelo Poder Executivo no dia 23, como presidente da CFO-Comissão de Finanças e Orçamento, destacando que usou máscara o tempo todo e graças a isto nenhum vereador foi contaminado, mesmo Renato Reimann, secretário da CFO e de quem permaneceu ao lado por horas. A audiência reuniu o prefeito Lucio de Marchi, o secretário Balnei Rotta e o contador Milton Endler, além de vereadores e outros interessados.

O vereador Ademar disse que na sexta-feira, dia 18, sentiu dores no corpo, mas no sábado levou seu filho para treino de motocross, quando levanta a moto para o transporte, então apenas tomou paracetamol. Já na segunda-feira para terça teve uma tosse muito seca, como se não estivesse lubrificando a garganta e então ficou atento. Relatou ainda que de terça-feira para quarta não estava muito bem, com uma sensação como que de agonia, mas aí acordou na quarta-feira muito bem, sem sintoma algum, atribuindo o incômodo da véspera ao ar condicionado devido a transitar em locais com e sem ar condicionado em meio ao forte calor. Só que no dia 24 pela manhã foi fazer café e ao abrir o pote de pó não sentiu o cheiro do café, indo então ao quarto pegar perfume para testar e não sentindo cheiro algum. Ademar então foi ao local de trabalho e disse que não poderia participar e notou que lá havia um fumante e não sentiu o cheiro do cigarro, mesmo tendo sido fumante. Ele então ligou para sua esposa e descreveu o ocorrido e ela disse que estava com febre e calafrios, comunicando seu setor e em seguida indo ao Mini Hospital verificar. Ademar disse que Suzamar Dorfschmidt foi bem atendida, o médico a examinou e passou medicamentos, incluindo cloroquina sem ela pedir, mas já tinham conversado sobre isso em casa e ela aceitou prontamente. Já Ademar disse que resolveu algumas situações e foi ao médico também, sendo encaminhado ao raio-x na hora, sem problema nenhum. O médico passou só um medicamento e o vereador perguntou sobre a cloroquina mas ele disse que como não tinha nada neste momento não receitara. Depois Ademar conversou com o médico Torao Takada e pediu tratamento precoce, com cloroquina, zinco e todo o tratamento e foi atendido.

Ademar relatou na sessão da Câmara de Toledo que ficou apreensivo até vir o resultado e que havia expectativa de vir na quarta ou quinta-feira, ficando em isolamento até a sexta, dia 2. Disse que ainda na terça-feira a Vigilância ligou, mas antes o médico havia ligado, quando a esposa estava descansando porque teve sintomas “um pouquinho mais fortes”. “Nos prepararam para o resultado, relataram que positivaram os dois”, contou o vereador, dizendo que a partir daí ficou apreensivo, qualquer movimento do corpo ficava assustado, mas fez o tratamento certinho, até a sexta-feira o dia inteiro respeitou e no sábado, dia 3, conforme atestado na Câmara, retomou suas atividades. Ademar disse que já recuperou o olfato, embora haja profissionais da saúde que tiveram a doença há 60 dias e ainda não identificam cheiros. O vereador também agradeceu a todos que mandaram mensagens e disse que venceu a covid-19, lembrando que na sessão a Casa fez minuto de silêncio por pessoa de 23 anos que perdeu a vida pela doença e dizendo que isto faz com que comece a analisar a gravidade que é o problema, afirmando que se manifestou por questão até de informação, “porque vivi isto na minha casa”.

 

Isolamento de 14 dias

O vereador Walmor Lodi disse que nem todos são iguais e esta era a sua preocupação ao pedir mais informações, pois também participou da audiência de prestação de contas no dia 23 na CFO. Ademar disse que a Saúde conta o período de isolamento necessário desde os primeiros sintomas até fechar os 14 dias. A medida é prevista na Portaria n° 454 do Ministério da Saúde, de 20 de março. “Estava positivado mas não sabia, por isto temos que ter cuidado”, disse Ademar Dorfschdmit, destacando os cuidados recomendados para prevenção da covid-19, como uso de máscara, lavar as mãos, usar álcool gel. “Tenho respeito pelas pessoas e, graças a Deus, pelo cuidado que tive nenhum dos colegas foi contaminado (na audiência do dia 23), mesmo tendo ficado por horas ao lado do vereador Renato”, concluiu o vereador.

 Confira no vídeo a íntegra da sessão de segunda, dia 5

error while rendering plone.comments