Moção relata trajetória de toledana destacada no Rio

por Paulo Torres publicado 29/11/2018 09h25, última modificação 29/11/2018 09h26
A sessão da Câmara de Toledo na segunda-feira, dia 26 de novembro, teve apresentado o Requerimento nº 264, o qual propõe moção de aplausos à artista Ana Maria Schöenell, pela condecoração como Embaixadora da “Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture”. O documento lembra a trajetória da artista filha de pioneiros que também dedicou sua atuação profissional na área de saúde.
Moção relata trajetória de toledana destacada no Rio

Proposição apresentada segunda-feira apresenta trajetória da toledana destacada em evento no Rio de Janeiro

 

 

A sessão da Câmara de Toledo na segunda-feira, dia 26 de novembro, teve apresentado o Requerimento nº 264, o qual propõe moção de aplausos à artista Ana Maria Schöenell, pela condecoração como Embaixadora da “Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture”. O documento lembra a trajetória da artista filha de pioneiros que também dedicou sua atuação profissional na área de saúde.

Filha do casal de pioneiros Alpídio e Julita Schöenell, que chegou em Toledo no início dos anos 50, Ana Maria Schöenell nasceu em 20 de abril de 1957. Ela começou a trabalhar ainda na adolescência e aos 14 anos iniciou no Hospital Bom Jesus, trabalhando com o médico Torao Takada. Nessa época porém já despertava sua veia poética, dedicando horas e horas para a escrita livre. Na área hospitalar trabalhou por quase 30 anos, mas durante todo esse tempo dividiu suas atividades profissionais com o amor e o dom pela arte e o cuidado da filha Bethana, que hoje está com 40 anos e é mãe de Marianna Paixão, uma jovem de 20 anos que herdou o gosto da avó pela arte e se dedica ao canto.

Ana Schöenell participou de diversas coletâneas de poesia pela Oficina Editores do Rio de Janeiro. Tem um livro inédito, registrado em 2005 na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, com o título “Poesia Para Todos”. Ana Maria também se dedica às artes plásticas, com duas exposições de esculturas em concreto celular realizadas no Teatro Bolshoi, em Joinville (SC), durante o período em que morou naquele estado. Foi lá que adquiriu gosto pela “pintura digital” e se aprofundou nesta técnica que lhe rendeu convite em 2012 para fazer parte de um renomado grupo de artistas em Jundiaí (SP), sendo a única mulher no grupo formado por 13 artistas masculinos, entre eles, o reconhecido chargista Juarez Machado. Ainda em 2012 teve seu trabalho reconhecido em Milão, na Itália, no Catálogo Internacional de Arte Moderna, um catálogo anual para colecionadores de arte. Em Toledo realizou a restauração de 70 fotos históricas das duas primeiras turmas de Contabilidade e Química do Colégio La Salle.

Recentemente, em 17 de novembro deste ano, foi agraciada com o título de Embaixadora da “Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture”, em evento realizado no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, destaca o documento, subscrito pelos vereadores Olinda Fiorentin, Ademar Dorfschmidt, Airton Savello, Antonio Zóio, Corazza Neto, Edmundo Fernandes, Gabriel Baierle, Genivaldo Paes, Janice Salvador, Leandro Moura, Leoclides Bisognin, Marcos Zanetti, Marli do Esporte, Marly Zanete, Renato Reimann, Pedro Varela, Vagner Delabio, Valtencir Careca e Walmor Lodi.

error while rendering plone.comments