Mesa suspende homenagens por pandemia e reavalia posses

por Paulo Torres publicado 16/12/2020 14h10, última modificação 17/12/2020 16h14
A Mesa Diretora da Câmara decidiu em reunião na quarta-feira, dia 16, suspender a realização da sessão solene de homenagens prevista para a sexta, dia 18, a partir das 19h. A decisão foi tomada diante do agravamento do quadro da pandemia da Covid-19 em Toledo, na região e no Paraná, incluindo homenageados. Um dos homenageados foi infectado, enquanto outro aguarda resultado de exame e um terceiro enfrenta problemas de imunidade. A decisão foi tomada por unanimidade pela Mesa Diretora, que também discutiu os preparativos para a sessão de posse dos vereadores, prefeito e vice-prefeito eleitos, em 1° de janeiro.
Mesa suspende homenagens por pandemia e reavalia posses

Vereadores da Mesa Diretora decidiram suspender homenagens após homenageado adoecer e um aguardar exame para Covid-19

 

 

 

A Mesa Diretora da Câmara de Toledo decidiu em reunião na quarta-feira, dia 16 de dezembro, a partir das 10h, suspender a realização da sessão solene de homenagens prevista para a sexta-feira, dia 18, a partir das 19h. A decisão foi tomada diante do agravamento do quadro da pandemia da Covid-19 em Toledo, na região e no Paraná, incluindo homenageados. Um dos homenageados foi acometido pelo vírus SARS-Cov-2, enquanto outro aguarda resultado de exame e um terceiro enfrenta problemas de imunidade. A decisão foi tomada por unanimidade pelos vereadores participantes da reunião da Mesa Diretora, que também discutiu os preparativos para a sessão de posse dos vereadores, prefeito e vice-prefeito eleitos, em 1° de janeiro. Na reunião foi constatada a impossibilidade de manter a posse nos moldes inicialmente planejados devido à aglomeração de pessoas e os vereadores definiram por reavaliar o quadro com a equipe de transição na próxima semana, à medida que evoluem os indicadores da Covid-19.

A Câmara de Toledo aprovou a realização de homenagens por ocasião dos 68 anos de emancipação do Município de Toledo, transcorridos no dia 14, a quatro personalidades. Os vereadores aprovaram os nomes do empresário Ângelo Costamilan e do deputado estadual Rubens Recalcatti para o Título de Cidadania Honorária e do empresário Osmar Pereira e da servidora aposentada Regina Ikeda Angnes para a Medalha Willy Barth.

Quatro casos fatais na semana, total de 85

Dois homens, de 75 e 92 anos, e uma mulher, de 67, faleceram na segunda-feira (14) em virtude da doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) e na noite de terça-feira outra mulher faleceu, elevando os casos fatais a 85 em Toledo, sendo quatro nesta semana.

O paciente de 75 anos teve diagnóstico positivo confirmado por meio de exame RT-PCR, estava internado em leito de unidade de terapia intensiva (UTI) desde 08/12/2020 e veio a óbito na manhã da segunda-feira (14).  

 A segunda vítima fatal é uma paciente de 67 anos, que estava internada em leito de enfermaria desde 30/11/2020 com diagnóstico positivo para o Sars-Cov-2 confirmado por meio de RT-PCR.  Ela apresentou piora do quadro clínico e precisou ser transferida para leito de UTI, onde veio a falecer.

 Situação semelhante também ocorreu com paciente do sexo masculino, de 92 anos, internado em leito de enfermaria desde 24/11/2020 com diagnóstico positivo para o Sars-Cov-2 confirmado por meio de RT-PCR. Após piora do quadro clínico, precisou ser transferido para leito de UTI, mas, infelizmente, também não conseguiu resistir.

O 85º óbito por Covid-19 em Toledo ocorreu na terça-feira (15). Trata-se de uma mulher de 80 anos que foi internada no Pronto Atendimento Municipal em 11/11/2020 e precisou de transferência para leito de UTI no dia seguinte, onde veio a óbito no início da noite de terça-feira (15).

Com estes óbitos, o número total de casos fatais da Covid-19 em Toledo chega a 85, onze somente neste mês. 

 

Recomendações de prevenção

As recomendações para evitar o contágio são: se puder, fique em casa e, caso seja preciso sair, use máscara, mantenha distância mínima de 1,5 metro de outras pessoas e evite aglomerações. Além disso, várias vezes ao dia, higienize as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

 

 

COE avalia indicadores e define Toledo com bandeira roxa


O Centro de Operações Emergenciais (COE) apresentou em sua reunião da terça-feira (08) um dado alarmante: de acordo com a matriz de risco criada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Toledo entrou no Alerta Roxo, o que representa perigo muito alto de contaminação pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), causador da Covid-19. 

O médico infectologista e integrante do COE, José Eduardo Panini, explica que “o Alerta Roxo é o mais alto e requer restrição máxima por parte de todos até que se normalize e a situação melhore. Portanto, não saia de casa se não for absolutamente necessário”, adverte ele em declarações à Secretaria Municipal de Comunicação Social.

Para entender

Todos os parâmetros avaliados sofreram piora em relação às semanas anteriores, totalizando 31 pontos na matriz de risco numa escala que vai de 0 a 40 - desde o início da pandemia, esta pontuação nunca foi tão alta assim, o que coloca em sério risco de colapso o sistema público de saúde instalado no município.  

Não adianta correr para outras cidades, pois, infelizmente, o Estado do Paraná chegou num nível crítico e todas as regionais estão enfrentando problemas com as altas taxas de ocupação de leitos”, acrescenta Panini.

A informação mais preocupante diz respeito ao índice médio de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde (SUS), que na semana epidemiológica 49 (29/11 a 05/12) foi de 78,57%, conferindo a Toledo 9 pontos na matriz de risco. Outros 8 pontos advêm do aumento de 300% no número de óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) nos últimos 14 dias.

 

Neste período houve aumento de 200% no número de casos, o que fez Toledo somar mais 4 pontos - esta também foi a pontuação em relação à taxa média de ocupação de leitos de enfermaria adulto por SRAG (56,12%). Em dois parâmetros o município está com três pontos em cada: previsão de esgotamento de leitos de UTI (7 a 21 dias) e taxa de positividade (44,95% do total de exames RT-PCR coletados). 

 

Para se ter uma ideia da gravidade da situação hospitalar, na terça-feira (08) dos 24 leitos de UTI em Toledo, 22 estavam ocupados (91,67%). Segundo a coordenação do Pronto Atendimento Municipal (PAM), até o momento da apuração, nove pacientes estavam clicados na Central de Leitos e aguardando uma transferência para a rede hospitalar. 


 

Sistema de bandeiras do Conass e Conasems avalia risco 

Conass-Conselho Nacional de Secretário de Saúde e Conasems-Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde, lançaram o Instrumento de Avaliação de Risco para a Covid-19, uma ferramenta para auxiliar estados e municípios na definição de ações de resposta à doença, como medidas de distanciamento social e retomada gradual de atividades.  Preparado a partir da análise de um conjunto de indicadores que avaliam a capacidade de atendimento do sistema de saúde e o perfil epidemiológico dos casos de Covid-19, o instrumento lançado em 25 de junho prevê cinco classificações de risco, identificados por cores. Os riscos podem ser muito baixo (verde), baixo(amarelo), laranja (moderado), alto (vermelho) e muito alto (roxo). Para cada classificação, há um conjunto de medidas recomendadas.

Conass e Conasems sugerem que a avaliação de risco seja feita semanalmente, enquanto estiver declarada a Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (Espin). A informação contínua permite identificar melhorias a serem realizadas e fornece uma base de evidências para novas avaliações e respostas a eventos em saúde pública.

Na classificação verde, a recomendação é de que seja realizado o distanciamentoBandeira Verde.png

social seletivo. Esse estágio é composto por medidas básicas, como o isolamento domiciliar para pessoas com sintomas respiratórios e para aquelas que morem no mesmo endereço, mesmo que não apresentem sintomas. O isolamento deve ser de 14 dias. Nessa fase, também é realizado o monitoramento de casos sintomáticos  e seus contatos.

Na classificação amarela, a indicação é repetir todos os cuidados adotados na classificação verde, mas com um acréscimo: evitar a realização de eventos com aglomerações de pessoas.Bandeira Amarela.png

Bandeira Laranja.pngPara locais com classificação de risco moderado (laranja), o instrumento sugere repetir todas as medidas da classificação amarela, acrescidas das seguintes ações:  suspender atividades escolares presenciais, proibir eventos que provoquem aglomeração, adotar o distanciamento social no ambiente de trabalho, avaliar a suspensão de atividades econômicas não essenciais. Nesse caso, o ideal é que sejam estabelecidos limites de acesso e tempo de uso dos clientes, conforme o risco do território.

Na classificação laranja, também é sugerido que gestores avaliem horários diferenciados nos setores econômicos, para reduzir a aglomeração no sistema de transporte público.

Bandeira Vermelha.pngNos locais onde o risco é considerado alto (classificação vermelha) aBandeira Roxa.png recomendação é de que sejam adotadas as medidas da classificação laranja, mas com algumas modificações. Em vez da recomendação de se avaliar a suspensão, na classificação vermelha a recomendação é de que sejam suspensas as atividades econômicas não essenciais e a definição de horário diferenciado nos setores econômicos.

Na gradação mais alta de risco, identificada com cor roxa, as medidas de distanciamento são de grau máximo, com a quarentena, definida pela Portaria 356/2020.

 


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.