Câmara debate interdição parcial do Teatro Municipal e formaturas

por Paulo Torres publicado 08/02/2019 16h55, última modificação 12/02/2019 11h02
A interdição parcial do Teatro Municipal de Toledo, os eventos no local e suas implicações, bem como as obras necessárias, foram discutidas em reunião na Câmara de Toledo nesta sexta-feira, dia 8 de fevereiro, a partir das 14:30h. O encontro chamado pelo Poder Legislativo reuniu o presidente da Câmara de Toledo, Antônio Zóio, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Segurança e Trânsito e Assessoria de Governo. Também participaram os vereadores Olinda Fiorentin, Albino Corazza, Edmundo Fernandes, Valtencir Careca, Gabriel Baierle, Leandro Moura, Marcos Zanetti e Renato Reimann.
Câmara debate interdição parcial do Teatro Municipal e formaturas

Vereadores, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e secretários discutiram interdição parcial do Teatro Municipal

 

 

A interdição parcial do Teatro Municipal de Toledo, os eventos no local e suas implicações, bem como as obras necessárias, foram discutidas em reunião na Câmara de Toledo nesta sexta-feira, dia 8 de fevereiro, a partir das 14:30h. O encontro chamado pelo Poder Legislativo reuniu o presidente da Câmara de Toledo, Antônio Zóio, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Segurança e Trânsito e Assessoria de Governo de Toledo, sendo realizado na Sala de Reuniões da Câmara Municipal. Também participaram os vereadores Olinda Fiorentin, Albino Corazza, Edmundo Fernandes, Valtencir Careca, Gabriel Baierle, Leandro Moura, Marcos Zanetti e Renato Reimann e o diretor-geral da Câmara, Jadyr Donin, além de servidores e assessores, entre eles a ex-secretária da Cultura, Geni Fabris.

O presidente da Câmara lembrou as tragédias de Brumadinho no fim de janeiro e do Rio de Janeiro na sexta-feira, dia 8, e disse que em Toledo também há preocupação diante de formaturas com mil pessoas lá dentro. Zóio desculpou-se pala rapidez na convocação do encontro mas que é necessário usar a rapidez para buscar o conhecimento a respeito da situação e assim a população não correr risco algum.

O secretário João Crespão, coordenador da Coordenadoria de Defesa Civil, disse que a interdição foi definida em vistoria no dia 17 de dezembro, às 16:30h, após solicitação do então diretor de Cultura Odemilson Elias dos Santos. Na verificação foi constatado um afundamento de 2 centímetros no piso, além de trincas no revestimento e fissuras atingindo a parte administrativa, no lado esquerdo da entrada. Por conta disso foi interditado o banheiro feminino, o fraldário e a área administrativa na parte inferior. A situação aguarda um laudo sobre os problemas existentes, com sondagem do solo do local do afundamento e parecer sobre as medidas necessárias e prazo para apresentação do projeto estrutural. Segundo Crespão uma empresa fez a sondagem mas ainda não apresentou o laudo e a interdição parcial recomendada está sendo cumprida e os eventos no Teatro Municipal estão observando a interdição parcial.

O secretário de Governo Tiago Stephanello disse que tomou conhecimento nesta semana e foi pensada a interdição total para as providências, mas devido à grande quantidade de formaturas optou-se por solicitar a sondagem do solo para depois tomar outras providências. Ele justificou sobre a nota que o secretário da Cultura Odemilson e a secretária de Comunicação Social Suzi Lira estavam em Cascavel. Segundo ele, as universidades haviam agendado datas de várias formaturas e a Prefeitura de Toledo disponibilizou espaços alternativos no Centro Cultural Ondy Niederauer e Centro de Eventos Ismael Sperafico mas as universidades preferiram o Teatro Municipal, mesmo com a pane no ar condicionado central. Os aparelhos tiveram problemas num dos sistemas no final do ano e agora teve a quebra total do sistema e está sem funcionar. Quanto ao conserto do ar condicionado o secretário Tiago disse que o conserto deve passar de R$ 15 mil, o que impede a contratação por compra direta e estão sendo vistos recursos para uma reforma completa.

O tenente Luciano Merlo, do Corpo de Bombeiros, disse que a instituição atende situações de urgência e emergência e já interditou um prédio às 22h pelo grave risco à população, mas depois aciona a Defesa Civil, que mobiliza engenheiros para uma avaliação. Segundo ele, no caso do Teatro Municipal não era necessária a interdição total, só parcial, a qual foi feita e agora se aguarda o laudo para ver se será mantida a interdição parcial ou se será necessária a interdição total.

A ex-secretária Geni Fabris, que comandou a Cultura quando da construção do Teatro Municipal, lembrou o histórico toledano na área cultural e criticou nota oficial a respeito da interdição que aponta que “o Teatro Municipal de Toledo, cartão postal da cidade, apresenta problemas estruturais na parte externa e interna, relatados em laudo da Defesa Civil”. Ela afirmou que o documento aponta que o Teatro Municipal está há 19 anos sem obra de manutenção e classificou a nota de “curta, mal elaborada e mentirosa” e que ela traz demérito para nossa história e nossa cultura.

 

 

 

Vereadores avaliam situação e sugerem comissão para acompanhar

 

A vereadora Olinda Fiorentin se disse preocupada, inclusive com a possibilidade de pessoas passarem mal no Teatro Municipal sem ar condicionado e lotado. “Ali no Teatro Municipal temos a única sinaleira que multa no amarelo, o Teatro Municipal está no amarelo e qual a multa?”, questionou.

O vereador Edmundo Fernandes lembrou que Toledo tem várias construções de porte em andamento, inclusive no entorno do Teatro Municipal, lembrando que a obra de um prédio ao lado de uma escola acabou causando problemas no estabelecimento, defendendo o fechamento total.

Já Marcos Zanetti disse que há uma preocupação maior com as tragédias dos últimos dias e foi abordado sobre isso duas vezes antes da reunião mas não há conhecimento técnico e ficou mais tranquilo com a explanação do tenente Luciano Merlo.

O presidente da Câmara, Antônio Zóio, agradeceu a disponibilidade de todos participar de uma reunião às pressas sugerindo ao final que uma comissão de vereadores acompanhe a situação do Teatro Municipal, avaliando que a reunião foi muito produtiva e destacando que trata-se da segurança da comunidade.IMG_5225a.JPG

 

Confira a íntegra da reunião na Câmara de Toledo

error while rendering plone.comments