Hoesp expõe déficit e pede apoio da Câmara de Toledo

por Paulo Torres publicado 29/11/2017 14h25, última modificação 30/11/2017 10h01
A Câmara Municipal recebeu uma comitiva de representantes da Hoesp-Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná, que expôs contas deficitárias e solicitou apoio dos vereadores para obter recursos municipais. A Hoesp apontou num balancete do período de janeiro a setembro déficit de R$ 2,171 milhões, ante um superávit obtido no ano passado, quando recebeu 10 parcelas de R$ 600 mil federais e R$ 240 mil estaduais por mês. A Hoesp apontou que em Toledo recebe recursos federais e estaduais e propôs receber também recursos municipais. A entidade também expôs balancete das doações da comunidade, Nota Paraná e outras fontes de recursos junto à comunidade.
Hoesp expõe déficit e pede apoio da Câmara de Toledo

Vereadores acompanham exposição da equipe da Hoesp sobre déficit

 

A Câmara Municipal recebeu nesta quarta-feira, dia 29, a partir das 10h, uma comitiva de representantes da Hoesp-Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná, arrendatária do Hospital Bom Jesus, que expôs contas deficitárias e solicitou apoio dos vereadores para obter recursos municipais. A entidade foi recebida na Sala de Reuniões da Câmara pelos vereadores Renato Reimann, presidente da Câmara, Airton Savello, vice-presidente; Gabriel Baierle, Leoclides Bisognin, Ademar Dorfschmidt, Vagner Delabio, Albino Corazza, Walmor Lodi, Olinda Fiorentin,  o suplente em exercício Dalton Sperafico e Marcos Zanetti.

A Hoesp apontou num balancete do período de janeiro a setembro déficit de R$ 2,171 milhões, ante um superávit obtido no ano passado. A Hoesp atribuiu o resultado anterior às 10 parcelas de R$ 600 mil federais repassadas e ao convênio que destinou R$ 240 mil estaduais por mês. A Hoesp apontou que em Toledo recebe recursos públicos exclusivamente federais e estaduais e propôs receber também recursos públicos municipais, pedindo apoio dos vereadores e informando que vai expor a proposta também ao Poder Executivo. Neste sentido foi apresentada aos vereadores uma minuta de minuta para formalizar a proposta.

A superintendente da Hoesp, Lisandra Kaster, mostrou estudo baseado nos Portais da Transparência de municípios da região mostrando repasses feitos pelas administrações municipais a hospitais, inclusive particulares. De janeiro a outubro Guaíra repassou R$ 1,5 milhão ao hospital local, que tem 50 leitos; enquanto Assis Chateaubriand repassou R$ 3,725 milhões a hospital de 30 leitos que tem 23 no SUS; Nova Santa Rosa repassou R$ 835 mil, Entre Rios R$ 668 mil; Marechal Rondon R$ 225 mil e um caso destacado foi o de Ubiratã, que repassou R$ 2,8 milhões a um hospital. Embora admitindo a posição contrária do Ministério Público a repasses municipais à Hoesp a reunião apontou que houve mudança de promotor e a superintendente relatou que o prefeito Lucio de Marchi sinalizara que faria o repasse, desde que os demais municípios também participassem.

Segundo a superintendente, de cada R$ 1,00 recebido do SUS a Hoesp/Bom Jesus tem um prejuízo de R$ 0,45. Na exposição aos vereadores a Hoesp também mostrou balancete do que vem arrecadando junto à comunidade através de outras iniciativas. Foram arrecadados R$ 188,9 mil através de doações diretas, R$ 100.250,00 através do Nota Paraná, R$ 32.009,50 na venda de roupas no bazar e R$ 66.415,39 arrecadados através de eventos. O advogado Sérgio Canan informou que a exposição e solicitação foi feita ao Poder Legislativo primeiro em respeito à Câmara Municipal, que é quem decide, devendo exigir ainda uma alteração estatutária do Ciscopar e ser levada também ao Poder Executivo.

Ao final o presidente da Câmara, Renato Reimann, agradeceu a disposição da superintendente Lisandra Kaster e do advogado Sérgio Canan em expor a questão aos vereadores e disse que será dado apoio dentro da segurança jurídica necessária à própria Hoesp, aos vereadores e ao Executivo. O vereador disse ter certeza que se a proposta estiver dentro da legalidade exigida os vereadores vão aprová-la, até mesmo reunindo-se extraordinariamente no início do ano, se for necessário, colocando a Câmara Municipal à disposição para o que precisar ser feito. Renato Reimann disse ao final, ao agradecer as presenças, que a saúde é uma questão que preocupa os vereadores e que vai ter empenho de todos.

Participaram da reunião também a diretora da 20ª Regional de Saúde, Denise Liel; o presidente do Conselho Administrativo da Hoesp, Cláudio Hiroshi; o tesoureiro do Conselho Administrativo, Neudir Schumacher; a diretora Financeira, Zunei Badin; o representante dos funcionários no Conselho Administrativo, Eduardo Couto, e o diretor-geral da Câmara, Alcídio Pastório, entre outros.IMG_0854a.jpg

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.