CPI sobre obra do HR de Toledo retoma oitivas no dia 17

por Paulo Torres publicado 10/10/2018 12h03, última modificação 10/10/2018 12h03
A Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara de Toledo que trata das denúncias em torno da obra do Hospital Regional retoma no próximo dia 17 de outubro as oitivas de testemunhas, após a prorrogação do prazo para seus trabalhos. Na reunião será ouvido o engenheiro civil José Carlos de Jesus, servidor municipal que atuou como fiscal da obra do Hospital Regional. O depoimento foi solicitado por requerimento da vereadora Janice Salvador aprovado por unanimidade na última reunião ordinária da CPI.
CPI sobre obra do HR de Toledo retoma oitivas no dia 17

CPI retoma reuniões ordinárias para oitiva aprovada em 26 de setembro

 

 

 

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara de Toledo que trata das denúncias em torno da obra do Hospital Regional retoma no próximo dia 17 de outubro as oitivas de testemunhas, após a prorrogação do prazo para seus trabalhos. Na reunião será ouvido o engenheiro civil José Carlos de Jesus, servidor municipal que atuou como fiscal da obra do Hospital Regional. O depoimento foi solicitado por requerimento da vereadora Janice Salvador aprovado por unanimidade na última reunião da CPI pelos membros presentes – a vereadora e os vereadores Walmor Lodi e Gabriel Baierle.

A CPI no dia 26 de outubro em sua 14ª reunião ordinária, ouviu mais três testemunhas: o engenheiro elétrico José Carlos Cavalari, o engenheiro civil Mauro Nestor Huppes e o eletrotécnico da Copel Wolnei Olivo. Na segunda-feira anterior, dia 24, a Câmara teve na pauta o Requerimento nº 207, solicitando a prorrogação do prazo da CPI. Na terça-feira, dia 25, o presidente da Câmara de Toledo, Renato Reimann, assinou a Portaria nº 124, que prorroga “por 60 (sessenta) dias o prazo para a conclusão dos trabalhos”.

O documento pela prorrogação foi subscrito pelos cinco vereadores integrantes da CPI: Walmor Lodi, Gabriel Baierle, Janice Salvador, Ademar Dorfschmidt e Antonio Zóio. O Regimento Interno da Câmara de Toledo prevê no parágrafo terceiro de seu artigo 78 a possibilidade de prorrogação de uma CPI. O texto regimental prevê quanto à CPI que ela “poderá atuar também durante o recesso parlamentar, terá o prazo de 120 (cento e vinte dias), prorrogável por até metade, mediante deliberação do Plenário, para conclusão de seus trabalhos.”

 

CPI trabalha desde maio

A CPI foi solicitada pelo Requerimento nº 81/2018, que requer “instituição de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncias apresentadas pela Auditoria instalada pela Portaria n° 529, de 2017, para verificar a execução do contrato e aditivos da construção do Hospital Regional de Toledo”. O documento foi apresentado na sessão do dia 30 de abril, sendo subscrito por 16 vereadores, motivando a assinatura pelo presidente da Câmara Renato Reimann da Portaria nº 53, de 8 de maio, que designou os cinco integrantes indicados pelas seis bancadas e estabeleceu o prazo de 120 dias para seus trabalhos a partir da instalação.

A CPI da obra do Hospital Regional iniciou seus trabalhos no dia 30 de maio, quando escolheu em votação os nomes de Walmor Lodi como presidente e de Gabriel Baierle como vice-presidente. Logo após eleito o presidente Walmor Lodi designou a vereadora Janice Salvador como relatora. A CPI é composta ainda pelos membros Antonio Zóio e Ademar Dorfschmidt.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.