CPI ouve ex-secretários e relatos de arrombamento e furto no HR

por Paulo Torres publicado 04/07/2018 15h55, última modificação 04/07/2018 16h01
A CPI que apura denúncias em torno da obra do Hospital Regional ouviu nesta quarta-feira, dia 4, o secretário de Segurança e Trânsito, José Crespão, além da nova secretária de Saúde, Denise Liell, que também geriu a pasta até 2012. Crespão, que também já ocupou o cargo, relatórios a partir do livro de ocorrências mantido na obra do Hospital Regional. Crespão relatou arrombamento em 7 de janeiro por indivíduos que danificaram uma porta nos fundos e descarregaram três extintores. Já em 18 de agosto de 2016 foi relatado que dois funcionários da Endeal teriam saído da obra com caminhonete da empresa até um ferro velho após retirar fios.
CPI ouve ex-secretários e relatos de arrombamento e furto no HR

Secretário Crespão relatou registros feitos pela Guarda Municipal no HR

 

 

 

 

IMG_3246b.JPGA CPI-Comissão Parlamentar de Inquérito que apura denúncias em torno da obra do Hospital Regional ouviu nesta quarta-feira, dia 4 de julho, o secretário de Segurança e Trânsito, José Vianei Crespão, além da nova secretária de Saúde, Denise Liell, que também geriu a pasta de abril de 2008 a março de 2012. Crespão, que também já ocupou o cargo atual anteriormente, trouxe às 10h relatórios da pasta a partir do livro de ocorrências mantido na obra do Hospital Regional, onde a Guarda Municipal mantém guarda 24 horas por dia. O secretário Crespão relatou à CPI registro do guarda Vilson Vieira da Silva de um arrombamento em 7 de janeiro às 05:20h por alguns indivíduos que danificaram uma porta nos fundos e descarregaram três extintores, fugindo com a chegada do guarda. Já em 18 de agosto de 2016 foi relatado no livro que dois funcionários da Endeal adentraram ao local e depois teriam saído com caminhonete da empresa até um ferro velho após retirar fios do local.

Crespão disse que a segurança é feita em escala 12/60 à noite, das 18h às 6h, e de dia por 6 horas, com turnos das 6h às 12h e das 12h às 18h, com registros em livros de ocorrências na Guarda Municipal e no prédio do Hospital Regional. O registro da Guarda Municipal, feito pelo guarda Evaldo Mensch, aponta que em 18 de agosto de 2016, às 14:30h, foi registrado que dois funcionários da Endeal adentraram o Hospital Regional para reparo de encanamento que estaria danificado e o guarda ficou no aguardo e com a reativação da água e a demora realizou ronda em busca dos dois. No relato feito no livro de ocorrências da obra do HR, segundo Crespão, o guarda Evaldo Mensch relatou que os encontrou no elevador de manutenção com fios que estavam soltando no túnel e levando em caminhonete da Endeal até o gerador, seguindo em direção ao Jardim Coopagro, tendo acionado apoio da Guarda Municipal. O relato aponta ainda que o guarda seguiu em viatura e os encontrou saindo de ferro velho no Coopagro com a caminhonete já sem os fios. O engenheiro responsável teria sido acionado e dito que os funcionários seriam de confiança e teria seguido com o secretário Bayer até o Senai e disse que ia conversar com os funcionários e fazer a acareação posterior. Crespão disse que na época estava afastado participando do pleito eleitoral mas o registro aponta que quatro guardas atuaram no episódio no HR, sendo o secretário GM Bayer, o coordenador Padilha e os GMs Periciolli e Da Silva.

Já no episódio de janeiro Crespão disse à CPI que ele próprio compareceu ao HR com a diretora Galbiatti por volta das 8:20h, fez fotos e as encaminhou via WhatsApp ao secretário na época, já que houve a descarga dos extintores e pequeno dano na porta. Crespão disse que não cabe à Guarda Municipal fazer registro, sendo sempre acionado o responsável pelo local da ocorrência, que tem melhor condição de avaliar o ocorrido e a eventual falta de algo ou dano. O vereador Ademar Dorfschmidt lembrou que as oitivas são feitas pela CPI sob o que prevê o artigo 342 do Código Penal quanto a “fazer afirmação falsa, ou negar ou calar a verdade como testemunha”, apontando que a CPI ouvira o secretário à época dias atrás, cogitando uma omissão por parte dele em repassar informações à CPI. Crespão disse que são situações distintas, pois no caso dos fios pode ter sido subtraído patrimônio e não uma ocorrência de vandalismo como em janeiro.

Já a ex-secretária Denise Liell, que voltou recentemente à pasta, foi ouvida pouco depois das 11h por poucos minutos. Ela disse aos vereadores da CPI que atuou até o final de 2012 e então a obra do Hospital Regional teria atingido cerca de 20% a 30% do previsto, com paredes sendo erguidas, tendo visitado o local apenas no final de 2012 ou início de 2013.

 

Requerimentos

A CPI da obra do Hospital Regional aprovou requerimento do vereador Ademar Dorfschmidt solicitando eventuais notificações à empreiteira Endeal de possíveis irregularidades contatadas na obra, além de outro solicitando que a oitiva dos representantes da Endeal seja feita apenas após o envio dos documentos solicitados pela relatora Janice Salvador. O presidente Walmor Lodi informou porém que os documentos já estão com a CPI desde 26 de junho e que no dia 27 foi designada a data de 25 de julho para ouvir os representantes da Endeal, prejudicando a solicitação do vereador, que concordou a respeito. Ademar disse que o tempo seria importante para o estudo do assunto, mas o pedido ficou prejudicado, agradecendo a todos. Em seguida o presidente Walmor Lodi informou que a nova reunião da CPI será no dia 11, às 9h, encerrando os trabalhos.

A reunião da CPI da obra do Hospital Regional reuniu todos os vereadores membros – Walmor Lodi, Janice Salvador, Antônio Zóio, Gabriel Baierle e Ademar Dorfschmidt, além dos vereadores Airton Savello, Olinda Fiorentin, Leoclides Bisognin, Pedro Varela e Albino Corazza, além do assessor de Governo Carlos Alberto Piacenti e dos advogados Marcelo Luiz Júnior e Almir Rogério Bandeira.

Confira vídeo da reunião da CPI da obra do HR de Toledo

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.