Câmara homenageia Cândido Garcia em minuto de silêncio

por Paulo Torres publicado 09/07/2018 16h34, última modificação 09/07/2018 16h34
A Câmara Municipal homenageou na sessão ordinária desta segunda-feira, dia 9, o empresário Cândido Garcia, 82 anos, falecido pela manhã em Umuarama. O empresário Cândido Garcia, diretor da Unipar, conhecido como “Doutor Candinho”, teve aprovado em 1998 pela Câmara Municipal o Título de Cidadão Honorário pela sua contribuição ao desenvolvimento econômico e social de Toledo. Na sessão o vereador Leoclides Bisognin foi à tribuna e lembrou que na época, como vice-presidente da Câmara, foi designado pelo então presidente Lucio de Marchi para ir a Umuarama para conversar com a Unipar sobre sua instalação em Toledo. Também foi homenageada a estudante formanda de Medicina Marília Camargo Carvalho, filha do médico toledano Ely Brond de Carvalho.
Câmara homenageia Cândido Garcia em minuto de silêncio

Vereadores fizeram minuto de silêncio durante a sessão em homenagem aos falecidos

 

 

A Câmara Municipal de Toledo homenageou na sessão ordinária desta segunda-feira, dia 9 de julho, o empresário Cândido Garcia, 82 anos, falecido pela manhã em Umuarama. O empresário Cândido Garcia, diretor da Unipar, conhecido como “Doutor Candinho”, teve aprovado em 1998 pela Câmara Municipal o Título de Cidadão Honorário pela sua contribuição ao desenvolvimento econômico e social de Toledo. Na sessão o vereador Leoclides Bisognin foi à tribuna e lembrou que na época, como vice-presidente da Câmara, foi designado pelo então presidente Lucio de Marchi para ir a Umuarama para conversar com a Unipar sobre sua instalação em Toledo, mantendo encontro com o diretor do curso de Direito, Osmar Serraglio.

O vereador destacou que tudo o que foi combinado foi cumprido, lembrando ainda que a Unipar concedeu centenas de bolsas de estudos de seus cursos em Toledo como contrapartida dos incentivos municipais recebidos e que através dela outros cursos superiores e instituições vieram para Toledo. O vereador Albino Corazza lembrou que como prefeito de Toledo foi convidado para um encontro na fazenda do então sócio-proprietário do Bamerindus e senador José Eduardo Vieira num evento para mostrar o que a agricultura poderia representar para o futuro. Ali o prefeito de Umuarama lhe disse que ouviu o diretor do Curso de Direito ser consultado sobre o interesse de uma comitiva de Cascavel em trazer a Unipar para a região e a manifestação de Serraglio de que a prioridade para implantação da faculdade de Direito era em Toledo, sendo buscado um espaço para sua implantação inicial até a doação da área e construção das instalações.

O Título de Cidadão Honorário de Toledo foi concedido pela Câmara Municipal a Cândido Garcia em 1998 pela sua contribuição ao desenvolvimento econômico e social de Toledo. O Projeto de Lei n º 58, do Poder Executivo, foi enviado pelo prefeito Derli Donin à presidente da Câmara, Fátima Campagnolo, que o encaminhou à Comissão de Legislação e Redação. O relator na CLR foi o vereador Elton Welter, que em seu parecer em 20 de outubro de 98 foi favorável à homenagem a Cândido Garcia “pois, dentro de sua atividade, prestou efetiva contribuição ao ensino superior, proporcionando, não só à população de toledana, mas à da região também, condições para aqui mesmo dar continuidade aos estudos, oferecendo uma variada gama de cursos e contribuição significativa para o desenvolvimento da cidade também nos aspectos econômico e social”.

Neste sentido o relator da proposta na CLR da Câmara destacou os efeitos dos investimentos de Cândido Garcia através da Unipar na construção civil e demais segmentos necessários ao atendimento dos estudantes, além da própria permanência dos acadêmicos em Toledo. O vereador teve seu parecer aprovado com os votos favoráveis dos vereadores Beto Lunitti, presidente; bem como Dario Genari, Lucio de Marchi e Rubens Bragagnollo. Em seguida foi enviado ao plenário, onde igualmente foi aprovado por unanimidade pelos vereadores em votações nos dias 22 e 23 de outubro de 1998, sendo sancionado na forma da Lei nº 43/1998.

Minuto de silêncio

A Câmara Municipal de Toledo realizou um minuto de silêncio em sua sessão nesta segunda-feira, dia 9 de julho, pela morte do empresário Cândido Garcia, por solicitação do vereador Marcos Zanetti, bem como pela morte da estudante formanda de Medicina Marília Camargo Carvalho, por solicitação do vereador Valtencir Careca. As solicitações foram feitas na abertura da sessão e após o presidente Renato Reimann solicitar aos participantes da sessão a observância do minuto de silêncio os vereadores Leoclides Bisognin e Albino Corazza homenagearam o empresário Cândido Garcia, lembrando o processo que levou à implantação da Unipar em Toledo e o papel da Câmara Municipal nas tratativas a respeito.

Cândido Garcia, 82 anos, era natural de Cafelândia, SP, tendo se graduado em Direito pela Faculdade de Direito de Alta Paulista, e depois de implantar faculdade em Tupã, SP, estabeleceu-se no Paraná em 1971, atuando na área de ensino superior, onde fundou a Unipar, que reúne cerca de 20 mil alunos em vários municípios do Oeste, Noroeste e Norte do Paraná. Cândido Garcia deixa a esposa Neiva Pavan Machado Garcia, vice-reitora da Unipar, além dos filhos Cláudia Elaine, Carlos Eduardo, Cássio Eugênio e Camilo Evandro; e netos Camilo Evandro, Vítor, Valentina, Maitê, Manuela, Eduarda, Benjamin e Gabriel.

Formanda

A estudante formanda de Medicina Marília Camargo Carvalho, 27 anos, era filha do médico toledano Ely Brond de Carvalho, do Centro Diagnóstico, e foi morta em seu apartamento em Campinas, SP, na madrugada de domingo.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.