Câmara destaca 60 anos da Escola Borges de Medeiros

por Paulo Torres publicado 05/06/2018 10h35, última modificação 06/06/2018 10h19
A sessão da Câmara Municipal na segunda-feira, dia 4, destacou os 60 anos de atuação da Escola Municipal Borges de Medeiros. A instituição foi homenageada através do Requerimento nº 107, que propôs moção de aplausos à escola municipal pela comemoração dos seus 60 anos de existência no próximo dia 14 de julho. A instituição foi criada pelo Decreto n° 5.255, de 14 de julho de 1958, então com o nome Escola Pública Vila Industrial e só em 1964 recebeu o atual nome, numa homenagem ao gaúcho Antônio Borges de Medeiros.
Câmara destaca 60 anos da Escola Borges de Medeiros

Sessão teve apresentado documento destacando os 60 anos da escola da Vila Industrial

 

 

A sessão da Câmara Municipal na segunda-feira, dia 4 de junho, destacou os 60 anos de atuação da Escola Municipal Borges de Medeiros, na Vila Industrial. A instituição foi homenageada através do Requerimento nº 107, que propôs moção de aplausos à escola municipal localizada na Vila Industrial pela comemoração dos seus 60 anos de existência.

O documento dirigido à diretora Eliane Moura de Souza manifesta os aplausos da Casa de Leis pelos 60 anos da instituição, que serão comemorados no próximo dia 14 de julho.

A Escola Municipal Doutor Borges de Medeiros foi criada pelo Decreto n° 5.255, de 14 de julho de 1958, então com o nome Escola Pública Vila Industrial. Somente em 1964, recebeu o atual nome, numa homenagem ao político gaúcho Antônio Borges de Medeiros. As primeiras professoras foram Dalva Zago Celi Pitman e Líbera Martelo. A direção era do Núcleo Regional de Ensino. Entre 1973 a 1983, a escola teve sua primeira diretora, Líbera Martelo, que teve papel importante na promoção do intercâmbio entre a escola, Igreja e Associação de Moradores, além da criação da Associação de Pais e Mestres (APM). “Sua atuação como professora, formadora e educadora, deixou marcas indeléveis na vida daquele educandário”, destaca o documento, lembrando que ela iniciou o trabalho pedagógico com três salas de aula.

Depois, devido ao crescimento populacional e das atividades do comércio e da indústria, foram edificadas mais três salas em 1969. Em 1972, foi necessária a construção de novo prédio com 13 salas de aula, dependências administrativas, biblioteca e parque infantil. Também foi construída uma quadra de esportes, a qual hoje é o Ginásio de Esportes Hugo Zeni, que é utilizado para as aulas de Educação Física, eventos culturais, sociais e desportivos.

A evolução do estabelecimento levou à construção de novos banheiros, nova biblioteca, ampliação de uma sala de aula e uma nova entrada, com acesso coberto às dependências da escola. Em 2006 foram feitas novas reformas, com a instalação do Centro de Atendimento Especializado para Deficientes Visuais, sendo também garantida a acessibilidade através de rampa, piso tátil e guia nas paredes, o que permitiu a inclusão de todas as pessoas, conforme o documento da Câmara. Neste mesmo ano, foi construído um espaço coberto com palco, usado para atividades recreativas, culturais e promoções da escola. Nos anos 2012 e 2013, reformas do telhado, cozinha, beirais, troca do piso de madeira por cerâmicas em todas as salas de aula e administração, além de revestimento com pastilhas nos corredores centrais e execução de serviços de pintura, sendo ainda implantadas novas rampas para melhoria do acesso.

São seis décadas de muito trabalho, de milhares de alunos lá alfabetizados e preparados para dar sequência aos seus estudos em outros níveis. Enfim, a história daquela escola se confunde com a história da Vila Industrial e do próprio Município”, destaca o documento, lembrando todas as diretoras que passaram pelo estabelecimento em sua trajetória. “É de justiça, portanto, que esta Casa de Leis faça sua reverência aos que fizeram parte desta História, assim como atualmente os que estão à frente do trabalho de gestão, porque dão continuidade à bela página escrita com tantos sacrifícios, tanto amor e, sobretudo, tanta competência”, finaliza.

O Requerimento nº 107 é subscrito pelos vereadores Janice Salvador, Ademar Dorfschmidt, Airton Savello, Antonio Zóio, Corazza Neto, Edmundo Fernandes, Gabriel Baierle, Genivaldo Paes, Leandro Moura, Leoclides Bisognin, Marcos Zanetti, Marli do Esporte, Marly Zanete, Olinda Fiorentin, Pedro Varela, Renato Reimann, Vagner Delabio, Valtencir Careca e Walmor Lodi.

 

 

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.